Livro: A Escolha

Olá! Voltei dos mortos e trouxe o último livro desta trilogia linda de bonita!

Certo, se você por algum acaso leu as resenhas e procurou saber mais sobre os livros, já deve saber que a autora, Kiera Cass, decidiu acrescentar mais dois livros, então não é mais trilogia. Porém, os dois últimos contam outra história sob uma perspectiva diferente, logo, de certa forma, isso aqui continua sendo uma trilogia.

Chega de enrolação! Vamos lá!

aaaaaTítulo original: The One
Ano: 2014
Páginas: 351

SinopseA Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer. Desde a primeira página da seleção, este best-seller #1 do New York Times capturou os corações dos leitores e os levou em uma viagem cativante … Agora, em A Escolha, Kiera Cass oferece uma conclusão satisfatória e inesquecível, que vai manter os leitores suspirando sobre este eletrizante conto de fadas muito depois da última página é virada.

Kiera cumpre o que promete: o final é completamente satisfatório. Mas podem ficar tranquilos! Eu não vou dar nenhum spoiler relevante.

Se no segundo livro, A Elite, America estava insuportável, neste último ela se redime conosco. Claro, ela ainda tem alguns surtos impulsivos e faz sim algumas besteiras, mas ao menos é justificável e as consequências não são devastadoras como no livro anterior. Sem contar que ela está visivelmente mais madura, tanto em relação a si mesma e o que quer, quanto com os “outros assuntos“.

Os personagens secundários também estão ótimos em suas posições. Prepare-se para começar a gostar de alguns, passar a odiar outros e se surpreender com muitos. E, claro, se despedir de todos.

sssss

O livro inteiro parece ter aquele clima de “é, esse é o fim”, o que te faz passar a leitura inteira tentando pensar em como vai ser depois daquilo… Ou fazia, pois Kiera decidiu nos presentear com mais dois livros, né?

Agora, um aviso: O QUE FOI ESSE FINAL? Gente, eu não sabia se chorava, se ria, se pegava o livro e ateava fogo, se xingava muito no Twitter… Só sei que nada sei. E vocês vão ficar tão histéricos quanto eu, aposto.

aaaaaa

Bem, então é aqui que nos despedimos de America, Maxon, Aspen e mais uma cambada de gente que conquistou nossos coraçõezinhos de manteiga! E para fechar com chave de ouro, vou colocar três das minhas cenas favoritas! (P.S: foi bem difícil de escolher T_T. Todas as outras tinham spoilers horríveis!)

Maxon permaneceu imóvel, juntando coragem para dizer algo que claramente o incomodava muito.
– Então há uma garota completamente apaixonada por mim?
Cruzei os braços. Depois dos últimos dias, eu deveria ter previsto essa mudança em seus sentimentos.
– Sim.
– Não são duas?

(Página 65)

– Quanto menos gente, pior. Quer dizer, eu sabia que seria assim, mas… acho que tenho me preocupado mais com garantir que as outras não sejam escolhidas, em vez de tentar ser a garota que Maxon vai escolher. Não sei se faz sentido.
Ela concordou com a cabeça.
– Faz. Mas, ei, foi você quem se inscreveu.
Achei graça.
– Na verdade, não. Fui meio que encorajada a pôr meu nome. […]
Georgia sorriu.
– Não desejar a coroa talvez a torne a melhor pessoa para usá-la.

(Página 57)

[…] Celeste se aproximou mais firme que nunca e cochichou algo no ouvido dele.
Quando ela terminou, o príncipe sorriu.
– Não acho que vai ser preciso – foi sua resposta.
– Ótimo. […]
– O que foi isso? – perguntei, apontando a cabeça para a porta.
– Ah, Celeste quis deixar claro que, se eu machucar você, ela vai me fazer chorar – Maxon respondeu com um sorriso.

(Página 210)

É isso ai gente! Até a próxima!

XOXO

allyne

Anúncios

Livro: A Elite

Adivinha quem voltou? Sim. Eu. Não que alguém tenha sentido falta.

De qualquer maneira, viemos aqui falar de livros, certo? Mais especificamente, viemos falar de A Elite, o segundo livro da trilogia de A Seleção.

Acho que, como faz um tempinho desde que postei a resenha de A Seleção, todos que se interessaram já leram, não é? Então não teremos problema em falar do segundo livro…

resenhaaAno: 2013 / Páginas: 360
Título original: The Elite
Autor(a): Kiera Cass

Sinopse (tirada do livro): “A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.

America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.”

Ah, antes de mais nada, talvez tenha alguns spoilers sobre A Seleção e um ou o outro sobre A Elite em si, mas nada que comprometa a história, certo?

Devo começar dizendo que, se você é impaciente e odeia clichêzinhos como eu, é bom estar preparada(o) para passar muita raiva. Isso porque America está completamente in-su-por-tá-vel nesse livro!

Sim, eu sei que quando estamos diante de uma situação complicada ou uma decisão complicada, nem sempre somos as melhores pessoas do mundo. Porém, isso não é motivo para ser imprudente, impulsiva e egoísta. E eu sei que, na verdade, gosto de quando os personagens são egoístas. Mas o egoísmo de America foi chato demais!

O livro parte praticamente da mesma parte onde o primeiro começou, com America e suas confusões. E isso segue o livro inteiro, com ela debatendo consigo mesma com qual dos meninos ficar – Aspen ou Maxon – e se ela queria mesmo ser princesa.

resenhaa 3

Uma das coisas que mais detestei é a ronda de Aspen sobre America. No final do livro há uma conversa bem legal entre eles, na qual ela joga na cara dele tudo o que eu queria que ela jogasse – a partir daí eu voltei a gostar dela, hehe.

Ah, e uma coisa bem legal é que passamos a entender bem melhor como foi o surgimento de Illéa, como estava o mundo antes disso, como a monarquia foi restaurada… basicamente temos uma aula sobre os termos políticos do país fictício. E a questão das células rebeldes cresce bastante também.

E apesar de me estressar com a protagonista, gostei bastante do livro. O final nos deixa ansiosos pelo próximo. Vocês vão rir, chorar, querer tacar o livro na parede, atear fogo no próprio cabelo e pedir misericórdia a Deus, mas não vão largar a leitura.


resenhaa 2

Agora, vamos às minhas cenas favoritas:

“— Descobri uma coisa recentemente…
— Conte.
— Descobri que sou um completo fracasso em ficar longe de você. Um problema muito grave.
Sorri.
— Você já tentou?
Maxon fingiu pensar.
— Bem, não. E não espere que eu vá começar.”

(Página 10)

 Como é amar? — perguntou May. […]
Lucy abriu um sorriso triste.
— É a coisa mais maravilhosa e terrível que pode acontecer com você — afirmou com simplicidade. — Você sabe que encontrou algo incrível e quer levá-lo para sempre consigo. E um segundo depois de ter aquilo, você fica com medo de perder.

(Página 72-73)

— Vou escrever — Aspen prometeu rapidamente. — E posso mandar dinheiro se você quiser. Tenho um monte. Podemos nos casar logo que eu voltar para casa. Eu sei que vai demorar um pouco…
— Aspen — interrompi. Não sabia como explicar que meu coração tinha acabado de ser partido —, quando eu sair, vou querer um pouco de paz, certo? […]”

(Página 335)

Então é isso pessoas! Qualquer coisa, podem comentar! E se já leram o livro, não deixem de comentar também!

XOXO!

allyne